Texto Maior
Texto Maior
Texto Maior
Texto Menor
Texto Menor
Texto Normal
Texto Normal
Contraste
Contraste
Libras
Libras
Vlibras

O conteúdo desse portal pode ser acessível em Libras usando o VLibras

Acesso à informação
Acesso à informação
Libras
Mapa do Site

Itaituba, terça-feira, 07 de fevereiro de 2023 Telefone (93) 3518-7936

Atendimento Atendimento: De segunda a Sexta das 8:00h às 14:00h

Terç
07/02
Chuva
Máx 30 °C
Min 24 °C
Índice UV
13.0
Quar
08/02
Chuva
Máx 29 °C
Min 24 °C
Índice UV
13.0
Quin
09/02
Chuvas Isoladas
Máx 30 °C
Min 23 °C
Índice UV
13.0
Sext
10/02
Chuva
Máx 32 °C
Min 24 °C
Índice UV
13.0

Saúde - Quarta-feira, 30 de Novembro de 2022

Buscar Notícia

Notícias por Categoria

Prefeitura de Itaituba através da SEMSA divulga situação epidemiológica da Malária no município dos anos de (2020, 2021 e 2022)

O Boletim foi divulgado pelo Setor de Endemias da Secretaria de Saúde de Itaituba


Prefeitura de Itaituba através da SEMSA divulga situação epidemiológica da Malária no município dos anos de (2020, 2021 e 2022)

A malária é uma doença parasitária que acomete anualmente milhões de pessoas, conhecida também como impaludismo, febre intermitente, febre terçã, febre quartã entre outros. Tendo como sintomas febre, calafrios, cefaleia e sudorese. (BRASIL, 2006). 

É causada por protozoários do gênero Plasmodium (sendo P. vivax e P. falciparum os principais causadores de malária no Brasil), que são transmitidos pela fêmea infectada do mosquito do gênero Anopheles, conhecido popularmente como mosquito prego. Estes mosquitos são mais abundantes nos horários crepusculares, ao entardecer e ao amanhecer, porém, são encontrados picando durante todo o período noturno, só que em menor quantidade (BRASIL 2022). 

Na região Amazônica estão a maioria dos casos de malária no Brasil, sendo pertencente os estados do Acre, Amapá, Amazonas, Maranhão, Mato Grosso, Pará, Rondônia, Roraima e Tocantins. Já na região extra-amazônica, composta pelas demais unidades federativas e o Distrito Federal, apesar das poucas notificações há uma alta letalidade por isso não pode ser negligenciada. (BRASIL 2022). 

Itaituba é um município do estado do Pará, pertencente a mesorregião do sudoeste paraense, na margem esquerda do rio Tapajós (PREFEITURA MUNICIPAL DE ITAITUBA 2022). É o terceiro município do estado em maior número de casos de malária, com mais de 90% deles ocorrendo em áreas de garimpo, região que tem importância histórica e cultural na região (Sivep-malaria 2022). 

A análise e avaliação da epidemiologia da malária no município é de grande importância na seleção e indicação das medidas a serem utilizadas para melhoria da qualidade das ações que englobam todos os eixos do Programa Nacional de Controle da Malária (PNCM), do Ministério da Saúde. Este boletim epidemiológico tem como objetivo descrever o perfil epidemiológico da malária no município de Itaituba-PA, mostrar as ações desenvolvidas e desafios encontrados no enfrentamento.

Situação epidemiológica do município de Itaituba (2020, 2021 e 2022)

Nos últimos 2 anos Itaituba registrou um aumento ano a ano do número de casos notificados de malária, sendo que em 2020 registrou 3.651, em 2021 registrando 5.003 casos e em 2022, até o momento, 3.008 casos, predominantemente pelo P. vivax (Figura 1). 

A maior incidência de casos ocorre entre julho e dezembro, período do verão amazônico e início do inverno, época de menor precipitação na região, o que propicia a formação de áreas de procriação do vetor (Figura 2). 

O município possui 18 unidades de diagnóstico e tratamento, sendo 15 localizados principalmente nas áreas garimpeiras (88% do total) onde há uma maior concentração de casos. No ano de 2022, até o momento, as localidades de maior incidência foram as regiões do Garimpinho rio Amana, Tocantins, Boca do Crepuri, Cachoeira São Pedro, Marupá, Rio Crepuri, Bom Jardim. 

No período analisado, a maioria dos casos de malária na região de Itaituba ocorreram entre populações de 20 a 29 anos, seguido da faixa etária entre 30 e 39, sendo a predominância do sexo masculino. Dos casos importados no ano de 2022, destacam-se o município de Maués-AM com 280 casos, Alto Alegre-RR com 53 casos. Com relação aos casos importados de outros municípios do Pará o município de Jacareacanga contribuiu com 366 casos. 

Segundo o indicador do Programa de Qualificação das Ações de Vigilância em Saúde (PQA-VS), que mede o número e proporção dos casos tratados em tempo oportuno, o município de Itaituba apresenta uma porcentagem de 45% em 2019, 48% em 2020, e 41% em 2021, e 2022 43%, não atingindo a meta estabelecida pelo Ministério da Saúde de 70% dos casos serem tratados oportunamente. Figura 1.

Esse indicador é importante para se observar a qualidade da rede diagnóstica e de tratamento do município. Pois o tratamento oportuno é uma estratégia importante para a prevenção da doença, curando o indivíduo e interrompendo a cadeia de transmissão.

Atividades desenvolvidas no município de Itaituba em 2022 

As atividades realizadas mensalmente no município são principalmente busca ativa de casos levando o diagnóstico e tratamento mais próximo da população, instalação de Mosquiteiros Impregnados de Longa Duração (MILDs), supervisão de postos de diagnóstico e atividades de educação em saúde. No ano de 2022 as regiões de garimpo se mantiveram como foco de transmissão de malária no município. O setor de endemias realizou atividades de campo passando por várias localidades, com base nas regiões de maior incidência. 

As atividades de busca ativa desenvolvidas no ano foram em regiões dos garimpos Sem Ilha, Morro Alto, Garimpinho rio Amana, Tocantins, Vila Nova, Rio Novo, Muriçoca, Boca do Crepuri, Patrocínio, Aruri, Tracajá, Rio Crepuri, Nova Descoberta, Bom Jardim entre outros. Nessas ações são realizadas também as instalações dos mosquiteiros e georreferenciamento das localidades. 

Em todos os meses o setor realiza a supervisão dos laboratórios, principalmente nas 2 unidades de diagnóstico de tratamento (UDT) da área urbana, que são a UDT do Bom Remédio (unidade sentinela) e a UDT do Hospital Municipal da região. No mês de setembro houve supervisão em outros laboratórios de diagnóstico e tratamento do município que estão nas regiões garimpeiras. No ano de 2022 o setor de endemias reativou a unidade de diagnóstico e tratamento do Km 05 Jardim Aeroporto e do Patrocínio em parceria com a secretaria de saúde. Além disso, o setor conseguiu 3 voluntários para trabalhar com exames de teste rápido nas regiões com índices de malária, que são a do Aruri, Nova Aliança e Boca do Crepuri. 

Houve em abril, o processo seletivo para microscopistas e outras áreas da saúde, e segundo a secretaria de saúde, para o próximo ano, haverá concurso público para microscopistas e agentes de combate a endemias. 

Nesse ano ocorreu a finalização do Curso de entomologia para 4 agentes de endemias. Um avanço muito importante para o controle correto do mosquito Anopheles, transmissor da malária. Toda ação de controle vetorial deve ser executada somente após um estudo entomológico na região. Só assim é possível saber o exato horário em que o mosquito está em atividade, e qual melhor ação que se deve executar para o controle. Os agentes já realizaram 2 ações de levantamento entomológico, uma na região do garimpo Nova Aliança e outra na região do Marupá. 

O setor de endemias conseguiu parcerias no controle da malária com municípios de fronteira que são, Jacareacanga, Trairão e Novo Progresso. Continuar realizando as ações em conjunto são essenciais para a redução da malária em Itaituba, pois muitos dos casos positivos ocorrem entre os municípios limítrofes. Como pode ser observado na figura 3, no mapa de calor da região de Itaituba nos anos de 2020 e 2021 as áreas em vermelho são as que concentram maioria de casos. 

Além disso, houve parcerias com o DSEI Tapajós e a Mineradora Brazauro, no qual foram muito importantes no desenvolvimento das atividades de prevenção e controle da malária. Quanto as atividades de educação em saúde nos dias alusivos 25 de abril e dia 06 de novembro, o município de Itaituba faz a divulgação em mídias sociais (TV e Rádios), site da prefeitura e Facebook, além de impressão de materiais gráficos como folders, banners para as unidades de saúde e outros locais importantes na divulgação. Além dos dias alusivos, constantemente é realizado entrevistas pelos gestores as TVs locais divulgando as atividades e o número de casos, e informações para a população sobre o diagnóstico, tratamento e prevenção.

Mensalmente é desenvolvido o informativo de casos destacando o aumento ou redução do número de casos, o número de exames realizados por teste rápido e gota espessa, as localidades prioritárias e número de casos em gestantes. Outro avanço em 2022 foi a garantia do acesso das gestantes ao exame de malária durante as consultas de pré-natal. O Ministério da Saúde incluiu o exame de gota espessa aos demais exames de rotina na nova Caderneta da Gestante, com isso o município de Itaituba inicia essa estratégia que visa colaborar na redução da mortalidade materna e neonatal, propiciando, dentre outras ações, a ampliação de exames disponibilizados à mulher. exame de malária deve ser realizado em todas as consultas pré-natal. 

Principais desafios e recomendações 

As regiões garimpeiras são de difícil acesso, especialmente nos períodos chuvosos. Outro fator é o grande movimento migratório da população garimpeira o constante fluxo em áreas de divisas. Nessas regiões ocorrem mudanças frequentes nas áreas de extração mineral, impactando muitas vezes na realização das atividades previamente planejadas pelo município e demandando maiores pactuações com municípios limítrofes para planejar estratégias de controle e prevenção. 

As áreas de garimpo são as que tem maior dificuldade de alcançar a meta do PQA-VS por conta da demora do paciente em buscar a unidade de saúde. Porém, com uma estratégia mais bem articulada para ampliar as ações de busca ativa e ampliar a rede diagnóstica mais próxima dos garimpos, pode-se melhorar esses índices e curar os pacientes mais rapidamente evitando a transmissão. 

Assim sendo, recomenda-se a ampliação das ações de educação em saúde nessas áreas para a sensibilização da população garimpeira quanto a importância da procura por tratamento logo no início dos sintomas e adesão as estratégias de controle vetorial, como os Mosquiteiros Impregnados de Longa Duração (MILD). 

Além do mais, a intensificação das ações de busca ativa de casos e a ampliação da rede de diagnóstico e tratamento em localidades distantes são essenciais para que a assistência a população seja realizada precocemente, evitando assim agravos da doença e a manutenção do ciclo de transmissão. 

Também é importante a continuidade das ações de mapeamento completo das áreas de garimpo para um maior conhecimento das localidades, visando disponibilizar informações georreferenciadas no Sivep-Malária e para identificação dos principais focos de casos, favorecendo cada vez mais o planejamento, o que irá impactar positivamente no controle da malária no município. 

Referências

1- Brasil. Ministério da Saúde. Malária. Disponível em https://www.gov.br/saude/pt-br/assuntos/saude-de-a-az/m/malaria-1/malaria. Acesso em 14 de março de 2022. 

2- Brasil. Ministério da Saúde. Secretaria de Vigilância em Saúde. Departamento de Vigilância Epidemiológica. Ações de Controle da Malária – Manual para profissionais da saúde na atenção básica. – Série A normas e manuais técnicos. – 1° ed, Brasília: Ministério da Saúde, 2006. 50p. 

3- PREFEITURA MUNICIPAL DE ITAITUBA. História do Município. Disponível em , acessado em 03 de maio de 2022.

 

ASCOM/PMI

SEMSA/ENDEMIAS

FacebookTwitterWhatsAppImprimir

291 Visualizações

Voltar para a listagem de notícias

CALENDÁRIO DE EVENTOS

ACOMPANHE-NOS

UNIDADES FISCAIS

Fique por dentro dos índices - ver todas

UFM - 2022

R$ 12,12

Versão do sistema: 2.0.0 - 02/02/2023

Portal atualizado em: 07/02/2023 09:26:05

Prefeitura Municipal de Itaituba - PA.
Usamos cookies para melhorar a sua navegação. Ao continuar você concorda com nossa Política de Cookies e Políticas de Privacidade.